_Patrimônio público: cuidando do que é nosso
_Patrimônio público: cuidando do que é nosso

Você joga lixo no chão da sua casa? E nas ruas, no ônibus ou na praia? Se você disse sim para alguma dessas perguntas, precisamos falar sobre isso. O patrimônio público é nosso e cuidar dele, assim como do meio ambiente, é um dever de todos nós.

O problema do lixo

No ano de 2012, antes da Lei do Lixo Zero ser aplicada, foram recolhidas 1.255.690 toneladas de lixo nas ruas e praias do Rio de Janeiro – isso é o suficiente para lotar três estádios do Maracanã! Em datas festivas os números são ainda mais alarmantes: no Carnaval de 2018 foram coletadas 486,5 toneladas de lixo em apenas 5 dias.

O lixo descartado indevidamente pode causar alagamentos e entupir bueiros, além de provocar mau cheiro e a proliferação de doenças e poluir as águas, solo e lençóis freáticos. Parte do problema do lixo é causado pela população, que não descarta os resíduos corretamente, mas o grande responsável é o Estado, que deve investir em educação e políticas públicas para um desenvolvimento sustentável.

Saneamento básico e pertencimento

Como cidadãos, é nosso dever cuidar da cidade onde vivemos, mas na prática isso só acontece quando nos sentimos realmente acolhidos por ela.

O saneamento básico é um direito essencial e assegurado por lei no Brasil, mas nem todos têm acesso a esse serviço. Em geral as regiões mais desfavorecidas são as que mais sofrem com a falta de saneamento, que, além de incluir o abastecimento de água tratada e o cuidado das redes de esgoto, também está relacionado à coleta dos resíduos nos centros urbanos e nas áreas rurais.

Leia mais em: Saneamento básico e o empoderamento de minorias

A falta de saneamento acarreta uma série de desvantagens, entre elas, a falta de pertencimento da população à própria cidade onde reside. Imagine viver em um bairro sem acesso à água encanada e à coleta de lixo enquanto o bairro vizinho tem acesso a todos esses serviços e mais um pouco?

É claro que os governos devem se responsabilizar pelo bem-estar da população, mas também podemos fazer a nossa parte para cuidar do meio ambiente. Que tal começar aos poucos? Olhe em volta: O que você pode fazer pela sua rua e seu bairro? E por sua escola ou bairro onde trabalha? Confira algumas dicas para cuidar melhor daquilo que é seu:

1. A rua é a extensão da nossa casa. Por isso, não jogue lixo no chão – guarde até encontrar uma lixeira.

2. Não deprede o mobiliário público. Os bancos nas praças servem para sentar, então por que não aproveitar?

3. Use o espaço público. Aproveite os parques, as praças e as praias, pois elas também nos pertencem!

4. Economize água e evite desperdício. Precisamos dela para abastecer nossos bairros e toda a cidade.

Economia de Água no Banho